o acidente em meus trabalhos

Em meus trabalhos, o acidente é imanente na questão de seu final, sua apresentação. Não busco um trabalho criado com gestos intencionais ou me aproprio de um conceito no qual basear meu processo criativo e de trabalho em uma temática só, sendo uma obra estática e óbvia de sua interpretação. A surpresa de quem vê meus quadros seria o buscar por um entendimento que não é compreendido de princípio ou por mera explicação de um conceito.

Meus trabalhos se dão por um gesto mecânico de criação onde pinto porque pinto e não por ter me feito artista. O artista contemporâneo visa o contexto e a crítica do espectador, tanto de suas obras quanto de sua própria pessoa. Quando vejo minhas obras, relembro dos artistas que passaram pela história pintando sendo desprezados por fazerem apenas isso e não terem domínio de um discurso por trás de suas obras. Este por trás seria um discurso de exclusão daquele que não possui um intelecto razoável para o olhar de quem vê sua obra. Sendo, assim, um artista sem valor.

Em meus quadros gosto de criar algo próximo de um nada, algo que apenas existiria por ser criado, e não algo de explicação de um além do que é. Seria um quadro apenas por existir e não por sua transcendência. Vejo na arte um meio de transmitir o sentimento, assim como criar formas de singularidade pessoais a respeito de quem eu sou, apesar de em seu resultado final, da obra, não transmita minha personalidade de uma forma figurativa e sim transubstancial por representar o valor de quem sou acima do que se apresenta.

O quadro se torna parte de mim em forma de obra. Meu processo artístico se dá por meio de inspirações momentâneas. Apesar de ser um artista cujo o trabalho seja criar, às vezes não alcanço o objetivo que busco em sua realização, não faço esboços ou mapas. Visualizo a obra em minha mente e crio. Isso causa estranheza e “incompreendimento” de espectadores que pensam o que ele deveria estar pensando. E minha resposta seria exata: nada, isso aconteceu por acidente e faz parte de meu "trabalho" causar um momento de estranheza. Se diz um trabalho que agrega somente o fato de estar sendo visto ou não visto, somente existir.

© 2020 ARIEL BUSQUILA.